quarta-feira, julho 27, 2011

IPEM destrói mais de 20 mil toneladas de produtos irregulares no RN

Bonecas, cadeiras, brinquedos, capacetes, fósforos e até mangueiras de fogão foram destruídos pelas máquinas compressoras.


Mais de 20 toneladas de produtos que não podem ser usados foram destruídos na tarde desta quarta-feira (27) sob orientação do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (IPEM/RN).


Os produtos apreendidos de 2008 a 2010 são resultado da fiscalização da coordenadoria Operacional do IPEM no trabalho de observação das embalagens, etiquetas e itens dos produtos, feito nas operações do órgão delegado do Inmetro no Estado.

Na operação de destruição dos produtos estavam artigos lúdicos como bonecas e brinquedos, além de cadeiras de plástico, capacetes de motocicletas, fósforos e até mangueiras de fogão, que foram reprovadas pela analise dos técnicos do IPEM/RN.

De acordo com o diretor geral do IPEM/RN, Carlson Gomes, a atividade de fiscalização é feita em todo o Rio Grande do Norte com as equipes da sede em Natal e da unidade do órgão em Mossoró. “O trabalho de fiscalização e apreensão é feito diariamente pelas nossas equipes nos estabelecimentos comerciais do Estado que podem ser supermercados e lojas comuns”, explica o Carlson Gomes.

De janeiro a junho, o IPEM apreendeu mais seis toneladas de produtos irregulares que devem ter como destino a destruição, agendada para os próximos meses.

O processo de fiscalização é acompanhado pelo coordenador Operacional, Vicente Zacarias que conta que não há diferença de fabricantes e de localidade. “Os produtos irregulares se espalham por todo o Estado e não há como identificar a origem deles”, detalha.

Dados do comércio no Rio Grande do Norte apontam que no interior do Estado a prática na venda de produtos irregulares é maior do que na capital, onde os consumidores tem mais acesso a variedade de marcas e exige comprovação de qualidade. No interior, as feiras protagoniza o local mais comum na venda de produtos irregulares e sem a certificação do Inmetro.

A destinação final dos produtos obedece ao artigo 6º da Resolução 08/2006 do Conselho Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial (CONMETRO).

Doações
Mas nem todos os produtos apreendidos pelo Instituto de Pesos e Medidas são destruídos. A direção do IPEM estabelece que sejam feitas análises e que se estabeleça a doação de produtos pré-medidos as entidades filantrópicas em 2011. Os beneficiados deste ano receberam centenas de quilos de açúcar, leite, papel higiênico e material de limpeza em Natal, Mossoró, São José de Campestre e Currais Novos.

As doações de produtos coletados para exame de laboratório e reprovados nas unidades de Natal e de Mossoró são encaminhadas para as entidades, prática que segue orientação das normas do Inmetro.

Os pré-medidos têm como definição "produtos embalados na ausência do consumidor" - como açúcar, biscoitos, refrigerantes, feijão, arroz, sal, guardanapos, brinquedos e até papel higiênico - comercializados em supermercados e estabelecimentos alimentícios.


FONTE: www.nominuto.com

0 comentários:

Postar um comentário